Banner Encom

NOTÍCIA

PROJETO

Automação reduz consumo de energia do ar-condicionado

10/02/2016

PROJETO

 

Alunos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Santa Catarina (IFSC), campus de Criciúma, criaram um aparelho inteligente, que promove economia de energia gasta com ar-condicionado. O sistema mede a temperatura e o histórico da sala antes de ligar o equipamento. Também permite desligar via internet outros aparelhos.

Os alunos do curso de mecatrônica pesquisaram e trabalharam durante dois anos no projeto. O aparelho calcula a temperatura ideal para cada ambiente. Além disso, pode ser programado para que o ar-condicionado seja ligado minutos antes de uma sala ser usada.

“Às vezes, os usuários querem o conforto rápido do ar-condicionado e o colocam, por exemplo, em 16 ou 17 graus centígrados, quando o aparelho nunca chega a tanto”, explica o professor Adilson Jair Cardoso. “Na verdade, isso acaba gerando excesso de consumo.”

Outro diferencial é o formato. Não é necessário desmontar o aparelho para fazer a instalação. “O nosso sistema foi feito justamente para ser um adicional no aparelho de ar-condicionado; não tem nenhum contato físico com o aparelho”, afirma o aluno Felipe Bez Fontana. “Tem um sistema que é plugado externamente ao aparelho e funciona como um adicional, sem perder a garantia.”

Economia – O protótipo foi instalado em dez aparelhos do instituto, em Criciúma, e ainda passa por testes. A expectativa é de que a conta de energia diminua em até 10%. No campus, a economia pode chegar a R$ 2 mil por mês, no verão.

O aparelho também pode ser desligado à noite ou em fins de semana. “Às vezes, o usuário esquece, quando sai rapidamente para resolver algum problema pessoal”, diz o professor. “O controlador desse processo pode ir à internet, verificar se o aparelho está em funcionamento e desligá-lo.”

Como o sistema foi criado em uma instituição federal, a tecnologia está disponível gratuitamente para quem tiver interesse. “Se tiver um empreendedor, alguém que queira desenvolver a ideia, podemos fornecer essa solução e ajudar no possível desenvolvimento futuro dessa mesma ideia”, diz o professor.

 


MAIS NOTÍCIAS