Aeroporto

AEROPORTO DE BRASÍLIA CONSTRÓI UNIDADE DE USINA SOLAR PARA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA PARA CONSUMO DO TERMINAL

whatsapp facebook e-mail imprimir

FONTE: Encom Energia

Aeroporto

Placas fotovoltaicas produzirão energia limpa para consumo do terminal aéreo. O fornecimento é equivalente ao abastecimento de 1.462 casas populares.

A Inframerica, concessionária do Aeroporto de Brasília, está na fase final da construção de uma unidade de usina fotovoltaica para produção de energia de fonte solar que servirá para abastecer parte do consumo do terminal aéreo.

As obras tiveram início em janeiro deste ano e a usina deverá começar a operar em julho. Mesmo com a pandemia, o planejamento e a execução do projeto seguiu em frente com o objetivo de reduzir a pegada de carbono da operação aeroportuária com a inclusão desta nova fonte de energia limpa. A concessionária dedicou uma área de 18,3 mil metros quadrados para o empreendimento, próximo ao acesso ao aeroporto. A geração será operada pela startup japonesa Shizen Energy, que no Brasil opera sob a marca FazSol Energias Renováveis, em parceria com a empresa brasiliense de empreendimentos imobiliários Espaço Y. Espera-se que os 3.360 módulos fotovoltaicos produzam, por ano, 2 milhões kWp de energia, que suprirá 7% da demanda do Aeroporto, carga esta que seria suficiente para abastecer 1.462 casas populares, por exemplo.

"Brasília é beneficiada pela alta incidência solar e o Aeroporto possui uma vasta área aberta e sem edificações nas proximidades, situação propícia para o projeto", conta a gerente de Meio Ambiente da Inframerica, Daniella Lacerda.

A engenheira comemora o avanço e explica que a operação da usina fotovoltaica é apenas o começo da execução de alguns projetos que buscam orientar a operação do terminal aéreo brasiliense para um modelo mais sustentável. "Eu e a minha equipe trabalhamos diariamente para pensar formas de oferecer sustentabilidade para os serviços do aeroporto. A usina fotovoltaica era um sonho que conseguimos trazer para a realidade. Este é o projeto piloto de planos muito maiores que estamos galgando para o Aeroporto de Brasília", comemora.

  • Aeródromo Sustentável

As práticas de sustentabilidade adotadas pelo Aeroporto de Brasília foram reconhecidas na 1ª edição do Projeto Aeródromos Sustentáveis da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). O terminal brasiliense conquistou o selo de Aeródromo Sustentável nível avançado, sendo um dos quatro únicos dentre os 23 aeródromos avaliados na pesquisa. Além deste selo, o terminal brasiliense também foi reconhecido, pela primeira vez, com o selo ouro no Programa Brasileiro GHG Protocol (Greenhouse Gas Protocol), que realiza a publicação de inventários de emissões de gases de efeito estufa (GEE). O Conselho Internacional de Aeroportos (ACI) também reconheceu o terminal brasiliense com a certificação internacional de controle de carbono. 

  • Práticas ambientais no Aeroporto de Brasília

O Aeroporto de Brasília conta com uma equipe de meio ambiente responsável por todos os projetos ambientais e de sustentabilidade do terminal aéreo. Nesses 7 anos de concessão, várias iniciativas foram implementadas, representando economia de energia e de água potável, melhoria na coleta seletiva e aumento de resíduos encaminhados para reciclagem, inventário de gases de efeito estufa, dentre outras ações.

Últimas Notícias

Nobreaks Nobreaks TS Shara inova sua linha de nobreaks online e lança o UPS Senno VT
Energia elétrica Energia elétrica Loja Elétrica inaugura sua primeira estação para recarga de carros elétricos em BH